Hans Kluge, diretor da Organização Mundial de Saúde - Europa | Foto: OMS

“Há uma diferença entre o que as autoridades lhe permitem fazer e o que deve fazer. O mais seguro agora é ficar em casa”, recomendou em comunicado o diretor da Organização Mundial de Saúde (OMS) – Europa, Hans Kluge, esta sexta-feira, 18 de dezembro. Segundo o responsável, é aconselhável evitar as visitas a familiares durante a época natalícia e reforçar o “espírito coletivo” para suportar os possíveis impactos na saúde mental, produto das restrições e confinamentos decretados estes meses que se pode agravar com a chegada do Natal.

Esta semana, recorde-se, a OMS tinha aconselhado o uso de máscara nas reuniões familiares de Natal, advertindo também para o risco de uma terceira vaga nos primeiros meses de 2021. “Pode parecer incómodo usar máscara e praticar distância física com amigos e familiares, mas fazê-lo contribui significativamente para que todos estejam seguros e saudáveis”, referiu a organização em comunicado.

Como as reuniões em espaços interiores podem ser especialmente perigosas porque se reúnem grupos de pessoas de diferentes famílias e de diferentes idades que podem não ter adotado as mesmas medidas de prevenção, a OMS, aconselha que os encontros familiares se façam, sempre que possível, ao ar livre. “Em espaços interiores, a limitação do tamanho do grupo e a garantia de uma boa ventilação para reduzir o risco de exposição são fundamentais”, especifica o documento.

Tagged: