A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) emitiu esta quarta-feira, 9 de dezembro, uma nota a congratular-se pelo abrandamento das medidas de restrição sanitárias para a época do Natal, o que vai permitir a realização das principais celebrações religiosas nesta época, como é o caso da Missa do Galo, tradicionalmente celebrada a partir da meia noite do dia 24 de dezembro.

“Congratulamo-nos porque as orientações anunciadas nos permitem celebrar em assembleia não apenas nas manhãs dos dias de Natal, do domingo da Sagrada Família (27 de dezembro) e da Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus (1 de janeiro), mas também na véspera desses dias festivos e na tarde dos dias de Natal e de Ano Novo”, referem os bispos em comunicado.

As novas medidas determinadas pelas autoridades civis e sanitárias permitem às famílias “algum reencontro e celebração comum das próximas festas do Natal”, mas a CEP apela a “que a alegria da festa e dos encontros familiares seja acompanhada de todas as cautelas, de modo que às festividades não suceda nova vaga de contágios com os consequentes sofrimentos e lutos”.

Com este mesmo sentido de responsabilidade, a CEP recorda aos sacerdotes, que devem abster-se “da prática tradicional de dar a imagem do Menino a beijar, substituindo esse gesto de veneração afetuosa por qualquer outro que não implique contacto físico e previna aglomerações”.

A reação dos bispos foi dada a conhecer no final da reunião do Conselho Permanente da CEP, que se realizou hoje, em Fátima. No encontro com os jornalistas, o porta-voz da CEP, padre Manuel Barbosa, anunciou ainda que a nova direção da CEP vai reunir-se em audiência com o Papa Francisco no próximo dia 8 de janeiro, para se dar a conhecer e debater vários temas da atualidade, entre os quais devem estar os efeitos da pandemia e a Jornada Mundial da Juventude 2023, em Lisboa.

O sacerdote, em nome de todos os bispos portugueses, deixou uma nota de pesar pela morte do padre João Gonçalves, conhecido como o “padre das prisões”, manifestando proximidade e solidariedade para com os familiares do sacerdote e as comunidades que ele servia.

Na nota sobre como celebrar o Natal em tempo de pandemia, a CEP exorta “todas as famílias cristãs a avivarem a consciência da principal razão de ser destes seus encontros e convívios – o nascimento de Jesus, que introduz a humanidade na família do próprio Deus, realizando na terra a fraternidade e a paz – e os enriqueçam com algum momento de oração em redor da mesa ou junto ao presépio e, se possível, com a participação conjunta na Eucaristia festiva das suas comunidades”.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *