Foto: Santuário de Fátima

A Peregrinação Internacional Aniversária de julho a Fátima arrancou na noite da última segunda-feira, dia 12, com uma vigília, que contemplou a recitação do terço, a procissão das velas e a celebração da Palavra. A presidir a esta jornada está José Leonardo Montanet, bispo de Ourense, na Galiza (Espanha). O prelado espanhol lamentou “a ausência da multidão” característica da Cova da Iria, da qual disse sentir “saudades”, e disse aos peregrinos que “é muito difícil escutar a Deus na agitação e nas festas descontroladas”, mas é possível escutá-Lo “no meio da vida”.

A pensar na operação cirúrgica programada de que foi alvo o Papa Francisco, o bispo oriundo de Espanha pediu aos fiéis uma oração especial pela “pronta recuperação e melhoras” do Santo Padre, que ainda se encontra hospitalizado, uma semana depois da intervenção cirúrgica. “Que as nossas orações cheguem ao Imaculado Coração de Maria, Senhora de Fátima, e rogamos-lhes que as dores, tribulações e angústias que o mundo inteiro sofre neste tempo de pandemia, não nos façam perder a esperança”, disse o bispo, pedindo para que a “luz da fé quebre egoísmos, violências, destruição”.

A peregrinação de julho decorre sob o tema “Louvai o Senhor, que levanta os fracos”, existindo “sempre uma especial intenção pelos que sofrem neste momento de tribulação decorrente da pandemia”, referem os serviços de comunicação do Santuário de Fátima. A jornada conta com a presença de “12 grupos, 11 dos quais internacionais: quatro de Espanha, dois de Itália, dois da Polónia, um da Croácia, outro de França, outro da Venezuela e um de Portugal”. A peregrinação decorre sob as “regras de segurança em vigor neste tempo de pandemia”, garante o templo mariano da Cova da Iria.

Tagged: