Aqueles que frequentam o campus da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa vão assistir, em breve, ao nascimento de uma “minifloresta, densa, bio diversa e multifuncional”. Tudo isto, “em pleno centro urbano”, conforme destacam os envolvidos no projeto.

“Pretendemos que seja um exemplo de mobilização para a ação climática e desenvolvimento sustentável, bem como de promoção da biodiversidade urbana”, refere a Vida, uma organização não-governamental portuguesa, empenhada em projetos de desenvolvimento, desde 1992.

“De acordo com o método do botanista japonês ‘miyawaki’, 600 árvores e plantas autóctones serão plantadas, permitindo um crescimento cinco vezes mais rápido, 30 vezes mais de absorção de carbono, processamento de 216 mil litros de chuva e, ainda, melhoria da qualidade do ar e redução do ruído”, realça a ONG, através das redes sociais.

Segundo a Vida, “estes pequenos ecossistemas são fundamentais no combate às alterações climáticas em meio urbano”. A minifloresta nasce no contexto do projeto 1Planet4All. A iniciativa é levada a cabo em parceria com a 2adapt e com o Laboratório Vivo para a Sustentabilidade da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Tagged: