A Rede de Arrojamentos do Algarve (RAAlg) lançou uma página online, onde convida os cidadãos a registarem o avistamento de golfinhos, baleias ou tartarugas marinhas que encalhem mortos na costa do sul do país. A Rede Nacional de Arrojamentos é coordenada pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), mas a nível regional pretende-se dar uma resposta mais célere à ocorrência de arrojamentos. Por esse motivo, têm sido criadas redes locais sub-coordenadas por organismos como instituições do ensino superior e organizações não governamentais.

A RAAlg é formada por três biólogos, empenhados em conseguir o máximo de informação de qualquer cetáceo ou tartaruga marinha que apareça arrojado na costa algarvia. Através da página agora disponível online, todas as pessoas com acesso à Internet podem dar conta do avistamento de animais mortos nas praias e outras zonas do litoral.

Ana Marçalo, investigadora da Universidade do Algarve e coordenadora deste projeto, destaca que a página online é um “passo importante no desenvolvimento da ciência participada”. “De cada vez que um cidadão regista um alerta de arrojamento, permite-nos chegar ao animal em tempo útil para a observação, registo e recolha de amostras que consubstanciem a investigação científica de espécies selvagens marinhas protegidas e de muito difícil acesso”, salienta a bióloga, citada pela Universidade do Algarve.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *