Foto: Santuário de Fátima

Os cristãos estão em “preparação e vigilância para acolher o Senhor”, lembrou Carlos Cabecinhas, sacerdote e reitor no Santuário de Fátima, na Missa a que presidiu naquele templo mariano, na manhã de 29 de novembro, o primeiro domingo de Advento.

“Toda a história da relação de Deus com a humanidade é uma história de mútuo desejo: de Deus se revelar e de vir a nós, e o desejo da salvação. O Advento que atravessamos é caracterizado pela exaltação deste desejo, porque esperamos a vinda do Senhor e desejamos ardentemente que ele venha”, explicou o responsável aos peregrinos.

Carlos Cabecinhas destacou que a “espera e o desejo” fazem parte da “pedagogia de Deus em se dar a conhecer”, uma vez que “Ele não se impõe e só se pode dar a conhecer a quem deseja a Sua vinda”. “O Advento é este tempo do desejo de Deus, que se destina a aumentar a nossa capacidade de O acolher na nossa vida”, disse o reitor do Santuário de Fátima, identificando a espera e a vigilância como atitudes ativas e atentas.

“O desejo da vinda de Deus é ativo… É procurar que se deseja. Também a espera deste tempo não é passividade, daí a exortação à vigilância, que significa olharmos com atenção para a nossa vida no sentido de percebermos os obstáculos ao acolhimento de Deus”, demonstrou o sacerdote, citado pelos serviços de comunicação do Santuário de Fátima.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *