Foto: Santuário de Fátima

Os cristãos devem estar “preparados e vigilantes” para acolher Cristo nos “diferentes modos através dos quais Ele se manifesta”, de que são exemplo a “Sua Palavra”, assim como os acontecimentos e as pessoas do dia-a-dia, conforme explicou Carlos Cabecinhas, sacerdote e reitor no Santuário de Fátima, na manhã do último domingo, 8 de novembro, durante a Eucaristia que teve lugar na Basílica da Santíssima Trindade.

O sacerdote deixou depois uma interpelação aos peregrinos. “Não basta que nos afirmemos como cristãos, é preciso que a nossa vida seja coerente com a nossa fé e que seja a vontade de Deus a determinar os nossos gestos e atitudes, os nossos comportamentos e opções”, disse o responsável, dando como exemplo a vida dos pastorinhos, que procuraram “fazer aquilo que agradava a Deus”, e que por isso, foram “capazes de reconhecer a presença de Deus nas suas vidas, acolhendo-O de forma exemplar”.

O domingo no Santuário de Fátima ficou também marcado pela última edição deste ano da iniciativa “Encontros na Basílica”. A sessão contou com a participação de Joaquim Teixeira, sacerdote da Ordem dos Carmelitas Descalços, que se debruçou sobre o tema “Fátima, escola de santidade”, conforme destacam os serviços de comunicação do santuário da Cova da Iria.

Para o carmelita, Fátima precisa de “continuar a ser uma escola de fé que nos leva, com doçura, admiração e prostração, aos núcleos essenciais da fé: o Deus Trindade, fonte de comunhão e de amor, e à Eucaristia, alimento perene da fome do nosso tempo”. O religioso apresentou Fátima como “constante convite à conversão” e “escola de vida eclesial”, marcada por uma “forte experiência de fé em comunidade”. A sessão chegou ao fim com um recital, protagonizado pelo organista Filipe Veríssimo e pelo violinista Eliseu Silva.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *