idosos inclusão
Foto: Lusa

A delegação de Guimarães da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) prepara-se para dar início a um projeto de inovação social, designado ‘Comunidade criativa de inclusão digital’. Armando Guimarães, presidente daquele organismo humanitário, acredita que através deste novo projeto será possível criar uma comunidade criativa de inclusão digital, estimulando o trabalho de proximidade multigeracional, ao mesmo tempo que se favorece uma maior participação cívica dos jovens locais, através da prática de voluntariado.

Esta iniciativa é o resultado de uma parceria com o Município de Guimarães e acontece no contexto da superação do isolamento entre os mais velhos, e no trabalho de maior proximidade com grupos mais vulneráveis, fomentando-lhes competências técnicas, pró sociais e pessoais.

A concretização deste projeto prevê a transformação de uma carrinha numa sala digital móvel, que irá promover sessões de inclusão digital junto dos mais vulneráveis, como os idosos isolados, as minorias étnicas, os desempregados de longa duração, pessoas com incapacidade, sem-abrigo e crianças e jovens em risco.

As diversas atividades serão levadas a cabo por jovens mentores, em parceria com escolas, associações juvenis e instituições de ensino superior locais. Prevê-se também o acompanhamento aos beneficiários, por parte de voluntários que apoiarão na consolidação dos conhecimentos adquiridos, e na resolução de outras necessidades que surjam, fazendo a ponte com as instituições locais.

Adicionalmente, “haverá um grande investimento em atividades de desenvolvimento de competências pessoais e formação em inovação social e empreendedorismo para os voluntários jovens, com vista à sua capacitação”, explicam os serviços de comunicação da Cruz Vermelha Portuguesa.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *