Emprego jovem

A Comissão Europeia (CE) propôs esta quarta-feira, 1 de julho, um pacote de apoio ao emprego jovem, num montante não inferior a 22 mil milhões de euros, para “ajudar a próxima geração de europeus” a conseguir um lugar no mercado de trabalho e evitar o aumento do desemprego jovem no espaço europeu, depois da crise pandémica.

O executivo comunitário salienta que as propostas do Fundo de Recuperação e do orçamento plurianual da União Europeia para 2021-2027 “já contemplam oportunidades de financiamento significativas para o emprego jovem”, mas propõe que se vá ainda mais longe, tendo em conta que a pandemia “veio pôr em evidência o quão difícil é para muitos jovens entrar no mercado de trabalho”.

“Hoje, mais do que nunca, é importante ajudarmos a próxima geração de europeus a prosperar e a progredir na carreira profissional, especialmente nestes tempos de crise. Estamos a propor caminhos claros e específicos para os nossos jovens obterem as oportunidades profissionais que merecem”, comentou o vice-presidente executivo Valdis Dombrovskis, citado pelas agências internacionais.

O pacote proposto pela CE articula-se em torno de quatro vertentes que, em conjunto, representam “uma ponte para o emprego” da próxima geração: um reforço da iniciativa “Garantia Jovem”, a modernização dos sistemas de ensino e formação profissionais, um novo impulso aos programas de aprendizagem, e incentivos ao arranque de novas empresas no curto prazo e, a médio prazo, ao reforço das capacidades, das redes de jovens empresários e dos centros de formação interempresas.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *