As receitas geradas pela visualização do filme ‘A luz de Judá’, disponível online, “reverterão, na totalidade, para apoiar instituições que combatem a pobreza criada pela pandemia, nomeadamente o Banco Alimentar Contra a Fome, o Centro Social da Sé [do Porto], o Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Conceição e a Benéfica Associação Mutualista”, indicam os envolvidos neste projeto solidário, em comunicado.

Com mais de uma hora de duração, a película é baseada em factos reais, e “abrange séculos da história dos judeus em Portugal e na cidade do Porto em particular, da Idade Média até à Inquisição e da modernidade à atualidade”. O enredo principal da obra “é animado pelo diálogo de duas comunidades – a católica e a judaica – presentes na cidade antes mesmo de existir o Reino de Portugal”, destaca a sinopse desta produção.

A obra cinematográfica é também dedicada a um judeu português, falecido a 10 de março de 2019, “quando um Boing 737-Max se despenhou na Etiópia, provocando a morte de 157 pessoas”. Entre as vítimas do acidente, “estava Shimon Reem Biton, judeu sefardita então em processo de obtenção” da nacionalidade portuguesa. “Mesmo depois do trágico acontecimento, a irmã do falecido procurou dar continuidade ao processo de nacionalidade. Todavia, já era tarde, porque os estados só concedem a nacionalidade a pessoas vivas”, referem os promotores da iniciativa, deixando um apelo – “Que o filme possa honrar este patriota e os cinco filhos portugueses que deixou órfãos, para todo o sempre”.

O argumento da película é do Centro de Investigação da História Judaica do Porto, com realização de Luís Ismael. O projeto ganha forma no âmbito de um protocolo de colaboração assinado por Manuel Linda, bispo na diocese do Porto, Dias Ben Zion, presidente da Comunidade Judaica do Porto, e Charles O. Kaufman, presidente da B’nai B’rith Internacional. O filme foi realizado com o apoio de filantropos judeus, como parte de um “projeto inter-religioso e de luta contra o antissemitismo” que junta a Comunidade Israelita e a diocese do Porto.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *