Foto: Helpo ONGD

Os contactos mantidos pela equipa da Helpo com famílias deslocadas em Moçambique permitiram verificar que todos aqueles agregados familiares tinham “necessidades comuns”, que diziam respeito à falta de “bens alimentares, artigos para a casa e roupa para a família”, indica a Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) portuguesa.

Assim, além da “entrega de kits de sobrevivência”, a Helpo entregou a “330 famílias deslocadas de Cabo Delgado” utensílios para a casa e vestuário. “O kit casa é composto por balde de 20 litros, bacia, jarro, seis copos, seis plásticos e uma colher de servir. Já o kit de roupa foi personalizado de acordo com a composição do agregado familiar, incluindo também fraldas de pano para os bebés”, refere a ONGD portuguesa.

Esta iniciativa aconteceu no âmbito do projeto “1000 famílias – Apoio a famílias de deslocados internos em Cabo Delgado”. O programa é co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e “visa o apoio integrado a 1000 famílias deslocadas internas das comunidades de Impire, Mahate, Mahera, Miéze, Ngoma e Salaue”. A deslocação dos agregados familiares aconteceu na sequência de ataques armados no norte de Moçambique.

Tagged: