Trinta e quatro enfermeiros participaram numa formação ministrada por profissionais da Organização Mundial da Saúde (OMS), que teve lugar no Hospital Nacional Simão Mendes, na cidade de Bissau, na Guiné-Bissau, no final da última semana. A ação formativa incidiu sobre a “ventilação não invasiva, oxigenoterapia e manutenção preventiva desses equipamentos”, conforme explicam os serviços de comunicação da agência das Nações Unidas dedicada à saúde.

Solange dos Santos foi uma das enfermeiras que participou na iniciativa. A profissional destaca a importância da ação. “Nesta formação aprendemos como usar as diferentes máscaras e como administrar oxigénio a pacientes em estado crítico. Foi uma aprendizagem muito importante, uma vez que recebemos frequentemente pacientes com falta de oxigénio”, disse a enfermeira.

A iniciativa foi também uma ocasião para a médica Joana Cortez esclarecer os enfermeiros participantes “sobre os sintomas, assim como os métodos de prevenção, do ébola, numa altura que este flagelo já vitimizou cinco pessoas na vizinha Guiné”, refere a Organização Mundial da Saúde, adiantando que o seu técnico de biomedicina e o técnico de comunicação “são financiados com fundos da União Europeia”.

Tagged: