A Organização Internacional do Trabalho (OIT) pede mais empenho a nível global para melhorar as acessibilidades, as habilidades digitais e o emprego digital, agora que a crise provocada pela pandemia abriu uma oportunidade sem precedentes em favor de um mundo laboral mais inclusivo para pessoas com deficiência.

Segundo um estudo da Rede Global de Negócios e Deficiência da OIT, em parceria com a organização não governamental espanhola Fundación Once, a crise da Covid-19 tem acelerado os avanços na economia digital, mas o aumento do trabalho digital também cria graves problemas para quem não tem habilidades ou equipamentos laborais necessários, que pode agravar as desigualdades e a exclusão para cerca de um bilião de pessoas.

Neste sentido, e para seja possível construir um futuro de trabalho inclusivo, o documento aponta como fundamentais a requalificação, a qualificação e iniciativas para promover o emprego digital e apoiar a colaboração entre todas as partes do processo, assim como o aproveitamento das tecnologias assistivas para abrir novas ocupações e oportunidades.

“Apesar da pandemia ter acelerado as tendências já presentes no mundo do trabalho, incluindo a expansão da economia digital, é preciso apoiar a inclusão”, afirma a diretora do Departamento de Condições de Trabalho e Igualdade da OIT, salientando que, no futuro, os talentos e as habilidades dessas pessoas possam “contribuir para o sucesso dos locais de trabalho e das sociedades em todo o mundo”.

Tagged: