Foto: "Hayastan All Armenian Fund"

Como forma de solidariedade para com os civis arménios que se encontram a “sofrer com o conflito armado atualmente em curso na região”, a Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) procedeu a uma doação humanitária no valor de 100 mil dólares aos arménios de Nagorno-Karabakh, através do “Hayastan All Armenian Fund”, uma organização pan-Arménia para o desenvolvimento. O donativo permitirá “reforçar a ajuda humanitária e disponibilizar materiais para assistência médica”, conforme explicam os serviços de comunicação da Gulbenkian.

Isabel Mota, presidente da FCG, explica que a doação é um meio para “dar continuidade ao legado de Calouste Sarkis Gulbenkian e manter a longa tradição de apoio humanitário ao povo arménio quando este enfrenta períodos de maior dificuldade”. A responsável lembra que este ano os desafios “foram muitos, especialmente no Médio Oriente e na Arménia”. “Da mesma forma que o nosso fundador apoiou os refugiados arménios nos anos 1920s, com esta doação estamos a apoiar as vítimas da guerra”, referiu Isabel Mota.

Em 2020, a Gulbenkian já concedeu ajuda humanitária ao povo arménio em diversas situações. Segundo a fundação, “em abril, foram doados 50 mil dólares numa iniciativa em parceria com o Alto Comissariado para Assuntos da Diáspora da Arménia, juntamente com várias organizações da diáspora”. A oferta foi encaminhada para a “compra de material médico e equipamentos de proteção individual para ajudar, numa primeira instância, na luta contra a pandemia Covid-19”, indica a fundação.

De acordo com a Gulbenkian, também foi “necessário reforçar o apoio humanitário à comunidade arménia no Líbano em resposta à destruição causada pela explosão no passado mês de agosto no porto de Beirute”. Até ao final de 2020, os responsáveis pela FCG pretendem ainda “apoiar outras comunidades arménias que enfrentem dificuldades no Médio Oriente”.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *