Foto: Afectos com Letras

A pandemia da Covid-19 e o estado de calamidade decretado na Guiné-Bissau “encerraram os estabelecimentos de ensino da capital e arredores”. Num país onde a rádio é o “meio de comunicação por excelência”, será esta a via a utilizar para que a escola continue a fazer parte da vida dos alunos.

Apesar das atuais contingências, a Afetos Com Letras, uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) sediada em Pombal, distrito de Leiria, vai dinamizar um projeto de audio-escola, especialmente destinado às crianças do primeiro ao quarto ano de escolaridade, conforme indica o próprio organismo, através das redes sociais.

“Visamos com este projeto manter as crianças interessadas e empenhadas em aprender, apesar das contingências. Sendo a rádio o meio de comunicação por excelência no país, tentaremos assim dar o nosso contributo para que o conhecimento e o ensino continuem a ser uma realidade na vida dos mais novos”, explicam os elementos da Afetos Com Letras.

A audio-escola promovida por esta ONGD poderá ser escutada aos sábados de manhã, através da frequência 87.7 MHz, da Rádio Capital, de Bissau, ou da emissão online em direto. A iniciativa conta com conteúdos e apoio pedagógico do corpo docente da Escola Lassana Cassamá, da Afetos com Letras no Quelélé, do jornalista Gonçalo Santos, da Rádio Cardal (Pombal) e da Rádio Capital, na Guiné-Bissau.

Tagged: