Várias instituições europeias, entre elas o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto (CIIMAR), estão a desenvolver um projeto que visa proteger os ecossistemas costeiros, removendo, reciclando e devolvendo o lixo marinho à cadeia de mercado.

Através deste projeto, intitulado MAELSTROM, os investigadores vão identificar “pontos críticos de acumulação de lixo” e recorrer a “tecnologias inovadoras e ambientalmente sustentáveis” para remover e reciclar os resíduos, sendo que a utilização destas tecnologias de remoção vai permitir limpar “grandes áreas costeiras” perto de Veneza, em Itália, e no Porto.

As tecnologias de remoção, explica o CIIMAR em comunicado, incluem dois sistemas automatizados: uma barreira de bolhas de ar e uma grande plataforma robótica. “A barreira de bolhas de ar é gerada por um sistema instalado no leito do rio ou em posições estratégicas, por exemplo em áreas portuárias”. Por sua vez, a plataforma robótica removerá “automaticamente” e “com alta eficiência” os resíduos sólidos localizados no fundo do mar e nas camadas inferiores da coluna de água.

Além de remover o lixo marinho, o projeto visa também a sua reciclagem através de “processos, tecnologias inovadoras e abordagens de tratamento físico-químicos” para que estes resíduos se possam transformar em novos recursos que podem reingressar na cadeia de abastecimento industrial.

Tagged: