António Guterres
António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas | Foto: ONU / Jean-Marc Ferré

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, reiterou o apelo a um cessar-fogo global e pediu que se evite a todo o custo uma “nova Guerra Fria”, na abertura do debate geral da 75ª sessão da Assembleia Geral da organização, esta terça-feira, 22 de setembro.

Numa altura em que a união mundial é indispensável, o líder da ONU recordou a guerra comercial entre os Estados Unidos da América e a China para afirmar que não se pode permitir que as duas maiores economias dividam o globo, cada uma com suas próprias regras comerciais e financeiras, internet e capacidades de inteligência artificial. “Uma divisão tecnológica e económica corre o risco de se transformar inevitavelmente numa divisão geoestratégica e militar” e isso deve ser evitado “a todo custo”, sublinhou.

No capítulo dedicado à pandemia, Guterres destacou o facto do mundo estar a viver “não apenas um alerta, mas um ensaio geral dos desafios que estão por vir”. “Chegou a hora de reconhecer uma verdade simples: solidariedade é interesse próprio”, acrescentou o ex-primeiro-ministro português, recordando que os esforços de recuperação devem levar a um futuro melhor, com economias e sociedades reestruturadas.

O secretário-geral aproveitou ainda o seu discurso para pedir um foco especial nas meninas e mulheres, que considera desproporcionalmente representadas nos setores mais afetados pela pandemia, que fazem a maior parte do trabalho não remunerado e têm menos recursos económicos para se proteger. Se nada for feito, podem perder-se décadas de progresso na luta pela igualdade de género, avisou.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *