Enquanto se intensifica o debate em torno da nova Comissão para as minorias religiosas, recém-criada pelo governo do Paquistão, os episódios de violência contra as comunidades cristãs e hindus não dão sinais de abrandamento, o que está a suscitar indignação na sociedade civil paquistanesa.

Nos últimos dias, de acordo com dados recolhidos pela agência Fides, um pastor cristão protestante e a sua família foram brutalmente agredidos e obrigados a deixar a zona onde viviam, na cidade de Rahim Yar Khan, na província de Punjab. Recentemente, um grupo de homens armados atacou e vandalizou uma igreja, no distrito de Sheikhupura, na mesma província.

“É triste que os locais de culto e as minorias religiosas sejam atacados inclusive durante este período de confinamento devido à pandemia de Covid-19. A polícia já deteve dois dos suspeitos e o que pedimos é justiça”, declarou Haroon Gill, membro cristão da Assembleia Provincial de Punjab.

Se a maior parte dos casos de violência contra cristãos tem lugar em Punjab, na província de Sindh, no sul do país, as vítimas são as comunidades hindus, uma importante minoria religiosa nessa zona do Paquistão. Nas últimas semanas, alguns muçulmanos de Hala, no distrito de Mitiari, queimaram casas e agrediram homens, mulheres e crianças hindus, e noutro ataque, na aldeia Tadados de Tharparker, 21 habitações hindus foram incendiadas, deixando várias crianças feridas.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *