Encontra-se em distribuição a mais recente edição do guião missionário, válido a partir de outubro, “mês dedicado à missão”, que “tem como momento alto a celebração do Dia Mundial das Missões, no dia 23”, realça na própria publicação Maria de Fátima Machado, religiosa e presidente dos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG/ANIMAG).

O pequeno livro é válido até setembro do próximo ano e consiste num itinerário de vida e de missão para as comunidades cristãs, e este ano chega às mãos dos fiéis com um porta-chaves que representa cada continente, com as cores que simbolizam cada região do mundo, nos habituais terços missionários.

O guião é organizado pelas Obras Missionárias Pontifícias (OMP), e pelos IMAG/ANIMAG, que incluem congregações religiosas como os missionários da Consolata, Franciscanos, Capuchinhos, Combonianos, Dehonianos, Espiritanos, Irmãs de José de Cluny, entre muitas outras ordens.

Para acompanhar todo o ano pastoral

A introdução ao guião é feita por José Rebelo, missionário Comboniano e diretor nacional das OMP, que explica que o pequeno livro se destina, sobretudo, aos leigos. Segundo o religioso, o guião “foi pensado de modo a acompanhar-nos ao longo de todo o ano pastoral – não só durante o mês missionário de outubro – e a ajudar-nos a refletir e a rezar pela missão da Igreja nos quatro cantos do mundo e pelo despertar de novas vocações missionárias, religiosas e laicais”.

Da publicação faz ainda parte a mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões, intitulada “Sereis minhas testemunhas”, onde o Santo Padre afirma que continua a “sonhar com uma Igreja toda missionária”. O guião apresenta ainda o testemunho de Armando Esteves Domingues, bispo auxiliar do Porto, e presidente da Comissão Episcopal Missão e Nova Evangelização.

Um manual de orientações e meditações

Ao longo do manual, os fiéis vão ainda poder encontrar diversas intenções, reflexões e meditações missionárias, adequadas a cada dia do mês de outubro, assim como à realização de um vigília missionária e de uma Eucaristia. São ainda apresentadas as intenções do Papa Francisco para o ano, e histórias de diferentes realidades missionárias. As meditações para a recitação do terço também não são esquecidas, sendo que o pequeno livro também se debruça sobre a coroa de advento, as pessoas que vivem em situação de fragilidade como os idosos e doentes e momentos como a reconciliação. Do guião faz ainda parte um conjunto de orações, que podem marcar o dia a dia de cada cristão.

Simão Pedro, sacerdote missionário da Consolata e presidente dos ANIMAG da zona três, que compreende as dioceses de Leiria-Fátima, Coimbra, Portalegre-Castelo Branco e Bragança, destaca a importância desta iniciativa. “Este é um subsídio que sai todos os anos para ajudar todos os batizados a desenvolverem e aprofundarem a sua dimensão missionária. O guião começa sempre em outubro e vai até setembro do ano seguinte. É um ano pastoral. Começa em outubro porque é este o mês missionário, por excelência. A finalidade do guião missionário é dar aquele ‘input’ sobre a dimensão missionária da igreja, e deverá chegar a cada cristão que existe em Portugal”, destaca o missionário.

Tagged: