Foto: CMAB

Os ataques no norte de Cabo Delgado, em Moçambique, estão a fazer com que as pessoas se sintam “forçadas a fugir das suas casas, em busca de sobrevivência”, o que está na origem da existência de “muitas famílias deslocadas”, explica o Centro Missionário Arquidiocesano Braga (CMAB).

Este organismo da Igreja de Braga dinamiza o ‘Salama!’, um projeto de cooperação missionária entre a diocese de Braga, em Portugal, e a diocese de Pemba, em Moçambique, que tem levado voluntários portugueses até à paróquia de Santa Cecília de Ocua, uma das “zonas que mais deslocados acolhem”, refere o CMAB. À paróquia de Ocua “também chegaram algumas famílias às quais foi cedido um terreno na Machamba (terreno agrícola) da missão”, adianta o organismo católico do norte de Portugal.

Perante este cenário, o Conselho dos Assuntos Económicos da Paróquia de Ocua “decidiu também atribuir a cada família um kit com sementes de milho, feijão e ervilha, enxada, catana e um balde, a fim de conseguirem semear, para a longo prazo poderem ter algum sustento”. “Até agora foram apoiadas 22 famílias”, destaca o CMAB.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *