O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus, anunciou esta semana que vão ser disponibilizados 120 milhões de testes rápidos à Covid-19 aos países em desenvolvimento, em particular às nações africanas onde o nível de testagem está aquém do desejado.

Segundo o responsável, foi feito um acordo com várias entidades para que sejam produzidos estes testes para países com poucos recursos, estando prevista a distribuição por 133 Estados, a maioria em África. “Esperamos que outros testes rápidos se sigam”, adiantou o líder da OMS.

Os testes serão disponibilizados ao longo dos próximos seis meses, com um preço de cinco dólares por unidade (pouco mais de quatro euros), um custo “substancialmente mais barato” do que os testes usados também usados para confirmar se a pessoa está efetivamente infetada, adiantou Tedros Ghebreyesus, acrescentando que esta campanha irá permitir o reforço da testagem, sobretudo em zonas mais isoladas e de difícil acesso.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *