Lesbos

Uma equipa de religiosas da congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeu (Scalabrinianas) vai iniciar uma nova missão temporária na ilha grega de Lesbos, destinada a prestar assistência aos refugiados que chegam ao arquipélago, em colaboração com a comunidade de Santo Egídio.

“Lesbos é um dos lugares do mundo que o Papa Francisco leva no coração, porque é um corredor humanitário que tem como objetivo a integração dos refugiados. O nosso carisma motiva-nos, porque nos envia a permanecer e caminhar junto dos migrantes, também à luz da nossa experiência ligada ao serviço itinerante, que nos coloca nos lugares ‘mais quentes’ dos fluxos migratórios”, declarou à agência Fides a Superiora Provincial das Scalabrinianas.

Segundo Milva Caro, as religiosas irão ajudar na preparação de refeições diárias para os refugiados (cerca de 150), no ensino do inglês e no serviço de creche, em cooperação com a comunidade católica de língua francesa. “O acolhimento é um conceito universal em todos os cantos do mundo, incluindo na época da Covid. Estender uma mão amiga significa ser humano, dar peçados de futuro e esperança”, acrescentou a responsável.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *