Religiosas de diversas congregações presentes em Myanmar, assim como membros do Comité Nacional Católico, da Comissão de Saúde e da Cáritas, encontram-se a confecionar roupas de proteção para os profissionais de saúde, a distribuir bens alimentares e a criar máscaras em tecido. O objetivo é travar a atual pandemia, e atenuar as consequências das medidas de contenção.

“As camadas mais pobres da população não podem pagar por máscaras descartáveis, por isso, estamos a dar prioridade à produção de máscaras em tecido”, disse Assumpta Shwe, religiosa e secretária executiva da Conferência Religiosa Católica de Myanmar (CRCM), em declarações à Union of Catholic Asian News.

O objetivo das irmãs é elaborar roupas de proteção para os profissionais de saúde nos hospitais, com o apoio técnico da Cáritas Myanmar, e produzir, pelo menos, 10 mil máscaras para serem entregues às pessoas mais pobres, juntamente com alimentos.

“As religiosas salesianas estão a distribuir comida para as comunidades na periferia de Yangon, enquanto outras estão a realizar entregas nas próprias dioceses. Estamos prontas para ajudar na resposta da Igreja à Covid-19. Segundo a necessidade, as irmãs servirão como voluntárias nos centros de quarentena”, organizados nas propriedades oferecidas pela Igreja nas dioceses de Yangon, Mandalay, Pyay, Banmaw e Lashio, explicou a irmã Shwe.

De acordo com os dados da Igreja local, encontram-se mais de 2.200 religiosas a prestar assistência nas 16 dioceses de Myanmar. Até ao final da última semana, o país contava 150 casos de Covid-19 e cinco óbitos provocados pela doença.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *