Foto: HELPO ONGD

Os promotores do projeto “Redes para a proteção” procederam à inauguração do Centro Comunitário para a Proteção da Criança no Mieze, uma das comunidades de intervenção desta iniciativa, que visa proteger crianças e jovens deslocados em idade escolar em Cabo Delgado (Moçambique).

“Este centro, para além de permitir os encontros da rede de proteção da criança onde se pretende identificar e procurar soluções para as questões de vulnerabilidade das mesmas, irá também servir como porta de entrada às crianças e jovens deslocados em idade escolar, que chegam ao Mieze”, explica a Helpo, uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) portuguesa, presente naquele país africano.

A iniciativa tem como propósito “proteger as crianças e jovens deslocados, em idade escolar e situação de vulnerabilidade, de abusos, negligência, exploração e violência, através do reforço e criação de redes de base comunitária e institucional no Posto Administrativo de Miéze, distrito de Metuge”, adianta o organismo nacional. “Redes para a proteção” é um projeto com a duração de um ano, levado a cabo pela Helpo, em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa. A iniciativa é financiada pelo Instituto Camões, pela instituição Mozambikes, assim como pela Galp e Fundação Galp.

Tagged: