José Ornelas, é também presidente da Conferência Episcopal Portuguesa

O Papa Francisco nomeou esta sexta-feira, 28 de janeiro, José Ornelas, até agora bispo de Setúbal, como bispo da diocese Leiria-Fátima, em substituição do cardeal António Marto, que liderou a diocese durante 16 anos, e que já tinha apresentado a sua renúncia. O novo bispo de Leiria-Fátima é também o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), tem 68 anos, é natural da ilha da Madeira, e entrará na diocese no dia 13 de março, numa celebração a que presidirá na Sé de Leiria. Até esta data, António Marto permanecerá como administrador apostólico.

Em comunicado, a CEP refere que se “congratula com esta nomeação e saúda” José Ornelas, “desejando-lhe um fecundo governo pastoral” juntos dos fiéis da diocese de Leiria-Fátima e dos peregrinos que rumam à Cova da Iria. Numa “saudação amiga e fraterna às igrejas de Setúbal e Leiria-Fátima”, José Ornelas apela a uma igreja “em comunhão”, com “sentido de escuta” e disponível para a missão, sem esquecer o santuário mariano que integra a diocese.

Ligação a Fátima

“Ao padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima e a quantos com ele servem este local especial de referência para a Igreja e o mundo, dirijo uma saudação amiga, com muita alegria e esperança. Quando comecei o meu ministério episcopal em Setúbal, percorri a diocese com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima que aqui estava de visita. Ela foi a minha primeira guia na missão que Deus me confiava. Agora, peço-lhe que me acompanhe nesta nova missão em Leiria-Fátima”, refere José Ornelas.

Por sua vez, o reitor do Santuário de Fátima agradece ao cardeal António Marto por “toda a dedicação que teve para com o Santuário de Fátima e para com os seus peregrinos”, e dá as boas-vindas a José Ornelas. “No início do novo ministério que lhe é confiado, o Santuário deseja-lhe as maiores felicidades e assegura-lhe a oração dos peregrinos para que o Senhor o acompanhe no novo ministério, com as bênçãos da mãe do céu”, conclui o reitor.

Despedida emotiva

António Marto apresentou ao Papa Francisco o pedido de renúncia ao governo pastoral da diocese de Leiria-Fátima perante o aproximação da “idade canónica limite”, e do “maior limite das forças físicas e anímicas para exercer adequadamente o cargo”. Numa mensagem dirigida aos fiéis, o cardeal agradece a “compreensão paternal” do Papa Francisco, e recorda o percurso feito.

“Amei e continuarei a amar com toda a minha alma esta Igreja de Leiria-Fátima e os seus fiéis, como me senti querido por tantos de vós. Senti-me entre vós em família, como bispo irmão entre irmãos. Deus sabe que não busquei honras nem aplausos. Mas levo uma riqueza que não trocaria por todo o ouro do mundo: o coração cheio de nomes e rostos, que são os vossos, sobretudo dos ‘meus amiguitos e amiguitas’. E levarei comigo o título mais honroso: o de bispo emérito de Leiria-Fátima! Como levarei sempre comigo, gravada na retina da alma e do coração a imagem de Nossa Senhora de Fátima, querida e terna Mãe, e dos santos pastorinhos, de quem tenho recebido tanta ternura e tantas graças”, refere António Marto.

Tagged: