Para evitar que a maioria dos aparelhos eletrónicos vão para o lixo quando se avariam, por a reparação ser difícil ou muito cara, o Parlamento Europeu aprovou esta semana uma recomendação que pede à Comissão Europeia uma nova legislação comunitária, que promova o direito à reparação por parte dos consumidores, que os proteja da obsolescência prematura e que aposte na reutilização e sustentabilidade.

Entre as propostas formuladas consta a obrigatoriedade de colocação de uma etiqueta que forneça informação aos consumidores sobre a vida útil estimada dos produtos, especificando as opções de reparação no momento da compra, ou a adaptação a nível europeu da garantia legal dos produtos em conformidade com a sua vida útil estimada.

A ideia é apostar no livre acesso à informação necessária para reparar os dispositivos e às peças para os poder reparar, assim como na padronização das referidas peças, criando uma escala europeia de garantia legal para reparar os produtos cuja garantia tenha caducado. Caberá agora à Comissão Europeia desenvolver a legislação para que seja adotada por todos os Estados-membros.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *