Um ataque efetuado por um grupo de homens armados, que se suspeita pertencer ao movimento jihadista Boko Haram, causou a morte a pelo menos 12 civis e deixou um rasto de destruição numa aldeia perto de Chibok, no nordeste da Nigéria, informaram as autoridades locais esta segunda-feira, 2 de novembro.

Os atacantes entraram na povoação em seis viaturas, dispararam sobre os habitantes e incendiaram cerca de 70 casas. Antes de se colocarem em fuga, roubaram comida e fizeram reféns “três mulheres e os seus quatro filhos”, testemunhou um responsável comunitário de Chibok, em declarações às agências noticiosas internacionais.

Um dos maiores ataques deste grupo extremista ocorreu em 2014, na cidade de Chibok, e envolveu o rapto de 276 raparigas de uma escola, tendo 57 conseguido escapar e 107 sido resgatadas ou libertadas na sequência de negociações. Há 112 que ainda se encontram em cativeiro.

Mais de 36.000 pessoas foram mortas desde o início da revolta de Boko Haram, em 2009, no nordeste da Nigéria, onde mais de dois milhões de pessoas continuam a não poder regressar às suas casas.

Tagged: