A diocese de Cúcuta, na Colômbia, conseguiu entregar duas toneladas e meia de bens alimentares para serem “distribuídos aos migrantes venezuelanos, com a colaboração e ajuda da polícia nacional”. Tal aconteceu no âmbito da atenção que a diocese de Cúcuta presta ao fenómeno migratório na fronteira entre a Colômbia e a Venezuela, e foi possível “graças à ajuda do Papa Francisco”, conforme destacam os serviços de comunicação do Vaticano.

De acordo com a Santa Sé, são “milhares os migrantes venezuelanos” que, devido à atual pandemia, se viram “obrigados a retornar ao seu país” de origem. “Com a permissão de entrada no país de no máximo 300 a cada semana, eles devem aguardar na fronteira, em abrigos improvisados, sem comida”, explica o portal online ‘Vatican News’.

Perante este cenário dramático, Victor Manuel Ochoa Cadavid, bispo da diocese de Cúcuta, apela à ajuda aos mais vulneráveis. “Apesar da difícil situação económica vivida hoje, também na nossa diocese não deixaremos de exercer a caridade para com os nossos irmãos migrantes, porque o amor de Cristo move-nos”, disse o prelado.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *