Depois de cerca de 30 anos de luta, os arrozeiros vão mesmo sair da área Raposa Serra Sol, no estado do Roraima, no norte do Brasil
Depois de cerca de 30 anos de luta, os arrozeiros vão mesmo sair da área Raposa Serra Sol, no estado do Roraima, no norte do BrasilTrês anos foram mais que suficientes para saírem, afirma o Ministério da Justiça, do Brasil. a área da Raposa Serra Sol, junto à fronteira com a Venezuela e a Guiana, foi ocupada por 350 agentes da polícia federal. Os arrozeiros cortaram a estrada internacional, ocupando com máquinas agrícolas a ponte Surumu.
Os renitentes tentam resistir. Queimaram duas pontes de madeira, isolaram Surumu e Maturuca, ameaçaram os índios ligados ao Conselho Indigenista de Roraima. O arrozeiro Quartiero foi preso e, posteriormente, solto após ter pago a fiança.
Há três anos o presidente Lula da Silva assinou o decreto que reconhecia o direito dos povos indígenas à área Raposa Serra Sol. O decreto-lei deu um prazo para os arrozeiros saírem da área. apenas uma meia dúzia se recusou a fazê-lo com a conivência das autoridades locais. agora terão que sair à força.
Os políticos de Roraima voltam a ranger os dentes contra a Igreja, que tem apoiado os povos indígenas na sua justa luta de três longas décadas. Espera-se que os índios continuam a manter-se tranquilos e pacíficos, não se envolvendo contra os poucos índios que foram seduzidos pelos arrozeiros e se mantiveram ao lado deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *