a missão do bispo, de presidir à caridade, em todas as suas expressões, e também, na partilha de bens é uma “dimensão complexa no mundo de hoje” afirmou o bispo sagrante
a missão do bispo, de presidir à caridade, em todas as suas expressões, e também, na partilha de bens é uma “dimensão complexa no mundo de hoje” afirmou o bispo sagranteJosé da Cruz Policarpo salientou, no Mosteiro dos Jerónimos, que dentro da Igreja se reflectem as grandes clivagens da sociedade, em que alguns vivem na abundância e outros não têm o mínimo necessário. O contributo da Igreja é, sobretudo, esse: de cultivar no coração dos cristãos o desejo de partilha. Esta exigência da partilha alarga-se, hoje, ao horizonte da humanidade, referiu.
Na ordenação episcopal de Joaquim Mendes em que participaram como bispos consagrantes o bispo do Porto, Manuel Clemente e o bispo de Setúbal, Gilberto Canavarro dos Reis, o cardeal patriarca de Lisboa apontou que é um momento grandioso, na vivência do mistério da Igreja. É esse mistério de uma Igreja viva, continuamente a ser edificada com o poder do Espírito de Jesus ressuscitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *