Há pouca vontade em resolver a vida de muitos, permitindo-lhes o acesso a água potável e corrente, bem como ao saneamento básico
Há pouca vontade em resolver a vida de muitos, permitindo-lhes o acesso a água potável e corrente, bem como ao saneamento básico a falta de vontade política continua a ser o maior obstáculo para os esforços de reduzir drasticamente o número de pessoas sem acesso a saneamento básico e limpo, água corrente e potável, lembrou o secretário-geral Ban Ki-moon, apelando à comunidade internacional que tome medidas firmes e rápidas para resolver o problema.
Se aceitarmos o desafio, o impacto positivo que se repercute [na vida das pessoas] vai muito além de um melhor acesso à água potável, afirmou Ki-moon numa mensagem divulgada para assinalar o Dia Mundial da Água, que foi assinalado esta terça-feira, 22 de Março. Este ano, o dia também coincidiu com o ano Internacional do Saneamento.
Cada dólar investido em água e saneamento resulta numa estimativa de sete dólares de actividade produtiva. E isto traduz-se em incomensuráveis ganhos na redução da pobreza, na melhoria da saúde e na elevação dos níveis de vida, disse a propósito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *