“Eu não deixei de passar a Páscoa em família. Passo é com outra família. Estamos aqui todos de corpo e alma, a 100, a 110 por cento”
“Eu não deixei de passar a Páscoa em família. Passo é com outra família. Estamos aqui todos de corpo e alma, a 100, a 110 por cento”antónio Moscá, 18 anos, do Grupo de Jovens das Mercês fala da Páscoa Jovem Missionária como uma experiência mais intensa, não só porque há pessoas que não se conhecem de lado nenhum e apostam numa aventura de cinco dias, mas porque é uma realidade um pouco diferente.
Nestes dias, antónio aprendeu a não desistir das relações, a apostar sempre numa forma de amor, de recuperar aquela relação. além de crescer com a outra pessoa e saber partilhar as experiências.
a partilha efectuada ao longo desta missão impossível transformada em missão possível foi algo de bastante marcante para o jovem. Isto de saber partilhar é muito importante e uma pessoa não se apercebe que a partilha é fundamental.
Esta PJM mudou o modo como eu lido com as pessoas, consciente que estas coisas mudam mas não radicalmente, porque se assim fosse, não era verdadeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *