a comissão para o diálogo inter-religioso da diocese de Faisalabad, Paquistão, e o conselho dos Ulema reuniram-se para condenar a violência em nome da religião
a comissão para o diálogo inter-religioso da diocese de Faisalabad, Paquistão, e o conselho dos Ulema reuniram-se para condenar a violência em nome da religiãoPor ocasião do aniversário de Maomé, que ocorreu nesta Quinta-feira Santa, véspera da festa islâmica do Eid-e-Millad-ul-Nabi, a 19 de Março, os representantes das comunidades cristã e muçulmana do Paquistão reuniram-se. Cristãos e muçulmanos pediram paz, respeito recíproco e rejeição de toda e qualquer forma de violência ligada à religião.
O bispo de Faisalabad, Joseph Coutts, afirmou: Façamos o possível para manter o diálogo entre as religiões, único caminho para conseguir a paz e harmonia social. Os cristãos e muçulmanos, acrescenta o prelado, devem estar conscientes do que acontece no país e no mundo. Devem compreender a situação actual, que exige comunicação e diálogo entre todas as partes em causa. Para evitar tragédias, devemos proceder com calma e muito cuidado.
Por sua vez, o presidente do Conselho muçulmano, Sayyad Muhammad Zacheriah, declarou: Nenhuma religião ensina a violência, o ódio ou a guerra. algumas forças externas procuram opor muçulmanos e cristãos uns contra os outros. Juntos devemos combatê-las. E acrescenta: Deve-se condenar do mesmo modo a blasfémia contra Maomé e contra Cristo. O governo deve agir de modo a que não se repitam as humilhantes caricaturas do nosso Profeta.
O director da Comissão para o diálogo inter-religioso, aftab James Paul, conclui: Estamos aqui para mostrar harmonia e solidariedade recíproca. Quem ama a paz, deve unir-se aos nossos esforços e combater quem quer dividir-nos por interesses obscuros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *