Depois do sábado, quando já rompia a manhã de domingo, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o túmulo de Jesus. Cfr. Mateus 28, 1
Depois do sábado, quando já rompia a manhã de domingo, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o túmulo de Jesus. Cfr. Mateus 28, 1Reflexão: Jesus põe em prática um dos seus ensinamentos mais belos e difíceis: Não há maior amor do que dar a vida pelo amigo (João 15:13). São palavras bonitas! Quem de nós seria capaz de dar a vida por alguém? Talvez só os santos ou mártires, muitos dos quais missionários que dão tudo, inclusive a própria vida, pelo próximo.
Morrer não significa somente perder a vida física. Pensemos em muitos mais santos, como são muitos pais e mães. Dar a vida pelos amigos significa fazer da felicidade do outro uma das minhas principais prioridades.
Por exemplo: quando um casal de namorados se casa, um torna-se na prioridade principal do outro e vice-versa. Pelo menos em teoria, como é infelizmente o caso de muitos casais hoje em dia.
Se para amar verdadeiramente significa morrer para nós próprios, ou seja, no nosso orgulho, no nosso egoísmo, na nossa vaidade, nas nossas manias e vontades, devemos repensar as nossas prioridades.
Jesus podia muito bem ter escolhido não morrer por nós. Fê-lo porque nos ama verdadeiramente. Somos a sua prioridade. Eis então que o amor gera vida.
acção: Como e por quem estou dando a minha vida?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *