“Num clima de oração e intensa comoção, Chiara Lubich terminou a sua viagem neste mundo aos 88 anos. Eram duas da manhã de 14 de Março na sua habitação de Rocca di Papa, em Roma
“Num clima de oração e intensa comoção, Chiara Lubich terminou a sua viagem neste mundo aos 88 anos. Eram duas da manhã de 14 de Março na sua habitação de Rocca di Papa, em RomaDurante o dia de ontem, centenas de pessoas passaram pelo seu quarto para lhe dizer o último adeus. Recolhiam-se em seguida na capela em oração. Uma ininterrupta e espontânea procissão, lê-se no comunicado do Movimento fundado por Chira Lubich.
a fundadora ainda conseguia acenar a um ou outro, apesar da extrema fraqueza. Estiveram ao seu lado as suas companheiras Eli Folonari, que a seguiu de muito perto, Dori Zamboni, aletta Salizzoni, Silvana Veronesi e outras.com ela fundaram o Movimento dos Focolares.
O desaparecimento de Chiara Lubich deixa um grande vazio no associativismo católico. Todos lhe reconheciam particulares dotes de mulher animada por um grande amor à Igreja e ao mundo. a sua laicidade era marcada por uma extraordinária criatividade e por um carisma profético que se exprimia numa palavra calorosa e convincente e pelo apelo constante à força transformadora do amor.
Chegam a Roma mensagens do mundo inteiro de líderes religiosos, políticos, académicos, e civis. Chiara Lubich nasceu em Trento a 22 de Janeiro de 1920. Fundou os Focolares em 1943, juntamente com as suas companheiras e Igino, por ela baptizado Fogo, mais tarde ordenado sacerdote.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *