Bento XVI considera “absurda a condição dos que são torturados até à morte sem nenhum outro motivo que não seja o das suas próprias convicções ideológicas, políticas e religiosas”
Bento XVI considera “absurda a condição dos que são torturados até à morte sem nenhum outro motivo que não seja o das suas próprias convicções ideológicas, políticas e religiosas”Cada pessoa detida, qualquer que seja a razão que a levou para a prisão, intui quão pesada é esta condição humana particular, sobretudo quando ela é embrutecida pelo recurso à tortura, como aconteceu a Boécio, assinalou na audiência desta quarta-feira, na Praça de São Pedro.
aos milhares de fiéis o Pontífice apontou a importância de não cair no fatalismo, porque a vida não é governada pelo fado, a fortuna, mas pela Providência. as dificuldades da vida não se limitam a revelar quão efémera é a falta de sorte, mas acabam por se mostrar úteis para individuar e manter as relações autênticas entre as pessoas, acrescentou Bento XVI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *