assassínios, violência sexual, pilhagens, a destruição da propriedade, detenções arbitrárias e deslocamento forçado são atribuídos aos dois lados em conflito
assassínios, violência sexual, pilhagens, a destruição da propriedade, detenções arbitrárias e deslocamento forçado são atribuídos aos dois lados em conflitoas forças militares sudanesas e os movimentos rebeldes do Darfur têm cometido idênticas violações dos direitos humanos na região devastada pela guerra: assassínios, actos de violência sexual, pilhagens, a destruição da propriedade, detenções arbitrárias e deslocamento forçado estão entre os actos identificados.
Sima Samar, a relatora especial do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas, emitiu uma declaração sobre a situação dos direitos humanos no Sudão, depois de ter terminado uma visita de 13 dias ao país, em que se afirmou muito perturbada com o que se passa, especialmente no Darfur Ocidental, palco de uma grande ofensiva militar nas últimas semanas.
O governo e os movimentos têm falhado na sua responsabilidade em proteger os civis nas áreas sob o seu controlo, violando os direitos humanos internacionais e o direito humanitário internacional, disse Samar. Recebemos relatos de homicídios, violência sexual, prisões arbitrárias e detenções e a impunidade [continua] para esses crimes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *