O Conselho Mundial das Igrejas vai supervisionar as próximas eleições em Zimbabue
O Conselho Mundial das Igrejas vai supervisionar as próximas eleições em ZimbabueO pastor queniano, Samuel Kobia fez este anúncio depois de um encontro com o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, adianta a Rádio Vaticano. O acto eleitoral está marcado para 29 de Março e a população é chamada às urnas para escolher entre reconduzir Robert Mugabe ou eleger o ex-ministro da Economia, Simba Magoni.
Mugabe está à frente do país desde a independência, em 1980, é acusado de ter conduzido o país a uma crise económica sem precedentes, com uma inflação que alcançou os 100 mil por cento. Candidata-se ao sexto mandato.
O governo do Zimbabué excluiu os convites a países da União Europeia, aos Estados Unidos e à Commonwealth para enviarem observadores às eleições legislativas e presidenciais já que, estes países impuseram sanções ao governo de Mugabe, acusado de fraude durante as últimas eleições de 2002.
Os convocados, adianta o site angola Press são: a China, o Irão e a Venezuela, estando também entre os convidados, países muito criticados pelos recentes escurtínios desconformes aos princípios democráticos, como a Rússia, o Quénia e a Nigéria. Foram também convidados a Índia, a Malásia e a Indonésia, assim como o Brasil, a Nicarágua e a Líbia.
Várias organizações pan-africanas como a União africana, a Comunidade de Desenvolvimento da África austral (SaDC), a Comunidade Económica dos Estados da África do Oeste (CEDEaO) e Parlamento Pan-africano, também estão incluídas nas entidades convidadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *