a Conferência Episcopal e a Caritas do Quénia manifestam a sua satisfação pela assinatura do acordo entre o presidente do Quénia, Mwai Kibaki, e o líder da oposição, Raila Odinga, a 28 de Fevereiro
a Conferência Episcopal e a Caritas do Quénia manifestam a sua satisfação pela assinatura do acordo entre o presidente do Quénia, Mwai Kibaki, e o líder da oposição, Raila Odinga, a 28 de Fevereiro O acordo dá-nos a esperança e uma real oportunidade para reflectir e construir o Quénia que queremos, construir inclusive um governo que inclua a diversidade do nosso país , adiantam. Os bispos do país e a Cáritas apelam aos líderes políticos, para que trabalhem com todas as organizações religiosas e civis, de modo que a paz e a reconciliação possam restabelecer-se.
Trata-se de um bom sinal e é a base para buscar uma solução para os verdadeiros problemas , afirmou o secretário-geral do Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Quénia. O anglicano Peter Karanja definiu ainda o acordo como uma etapa importante para pôr fim a dois meses de crise política.
O acordo prevê a divisão dos poderes: Kibaki permanecerá presidente, enquanto Odinga se tornará primeiro-ministro. a crise queniana foi gerada após as últimas eleições, em Dezembro. Kibaki foi declarado vencedor, mas a oposição denunciou fraudes e não o reconheceu como chefe de Estado.
a onda de violência já matou 1. 500 pessoas e fez mais de 400 mil deslocados. Para o bom desfecho da situação, Koffi annan, ex-secretário geral das Nações Unidas serviu de intermediário nas negociações de paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *