Campos de deslocados acolhem pessoas fugidas dos combates enquanto não se sentirem confortáveis para regressarem. Estima-se que sejam 15 mil refugiados
Campos de deslocados acolhem pessoas fugidas dos combates enquanto não se sentirem confortáveis para regressarem. Estima-se que sejam 15 mil refugiadosMais de 5. 500 chadianos se refugiaram nos Camarões, na sequência dos combates na capital do Chade, N’Djamena, no início deste mês, e que até aqui estavam a viver em campos provisórios temporários no Nordeste do país vizinho, já foram transferidos para um novo acampamento, devidamente equipado, em Maltam, segundo funcionários das Nações Unidas.
Outros dez mil refugiados esperam ser transferidos para o campo de Kousséri, que chegou a acolher cerca de 30 mil chadianos – que deixaram o país por causa dos combates entre forças do Governo e grupos armados de oposição – em dois sítios temporários, assim como em locais como escolas, igrejas e casas particulares.
a coordenadora das Nações Unidas para os Camarões relata que muitos regressaram entretanto ao Chade. Neste momento, juntamente com as autoridades camaronesas, pretendemos continuar a prestar assistência e protecção aos 15 mil refugiados que se estima que, até se sentirem confortáveis o suficiente para voltar para casa , fiquem nestes campos, explicou Sophie de Caen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *