O relatório conjunto sobre protecção e inclusão social na União Europeia, apresentado a 25 de Fevereiro em Bruxelas, revela que uma em cada cinco crianças está em risco de pobreza
O relatório conjunto sobre protecção e inclusão social na União Europeia, apresentado a 25 de Fevereiro em Bruxelas, revela que uma em cada cinco crianças está em risco de pobrezaO longo documento analisa as estratégias nacionais dos estados membros em matéria de inclusão, sistema de pensões, cuidados de saúde e outros indicadores sensíveis. Presta particular atenção à pobreza infantil, aos trabalhadores idosos e às desigualdades de tratamento de país para país.
Segundo o relatório, 19 por cento das crianças, em 2006, estavam ameaçadas pela pobreza, medida através de parâmetros do rendimento familiar e serviços. as melhores situações registam-se na Dinamarca. Finlândia, Eslovénia, Chipre, alemanha e Bélgica. as realidades mais preocupantes estão na Itália, Lituânia, Hungria e Roménia. Os países mais abaixo nesta classificação são a Letónia e a Polónia.
O limiar da pobreza é diferente de país para país. Tem a ver com o nível de vida e dos preços. Os dados apresentados verificam também o número de crianças de famílias sem um rendimento mensal fixo. Esta situação deve-se sobretudo ao desemprego. Em 2007 cerca de 10 por cento das crianças da União dos 27 vivia em núcleos familiares sem emprego.
Segundo o relatório, Portugal é um dos oito países da União Europeia onde se registam os níveis mais elevados de pobreza nas crianças, nomeadamente nas que vivem com adultos empregados. Mais de 20 por cento de crianças estão expostas ao risco de pobreza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *