O presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) defendeu uma intervenção colectiva no combate à pobreza em Portugal
O presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) defendeu uma intervenção colectiva no combate à pobreza em PortugalO padre Lino Maia salientou que as instituições de solidariedade não podem ser apoiadas como se se vivesse numa situação normal . as instituições sentem o agravamento da pobreza no país e têm feito um grande esforço , afirmou, citado pela Lusa.
O responsável do CNIS defendeu uma intervenção de fundo no combate à pobreza e denunciou a falta de um esforço de complementariedade . Pouco surpreso com os resultados do documento, o responsável salientou que a situação tem-se vindo a agravar, sobretudo no interior do país e na periferia de Lisboa e do Porto, onde o desemprego é uma realidade .
É importante intervir nestes bairros sociais, onde as condições de pobreza são mais graves , sublinha. Lino Maia considera que as instituições de solidariedade estão a ser marginalizadas, e defende que é preciso despertar um novo entusiasmo no combate à pobreza .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *