Nações Unidas sublinham que, depois de ataques ao Presidente e ao primeiro-ministro, instituições e população reagiram com calma
Nações Unidas sublinham que, depois de ataques ao Presidente e ao primeiro-ministro, instituições e população reagiram com calmaO que alguns receavam, com uma possível deterioração para uma crise desestabilizadora não aconteceu, com as instituições do Estado e os cidadãos a mostrarem uma grande resistência. a frase é do subsecretário-geral para as Operações de Manutenção de Paz, Jean-Marie Guéhenno, numa reunião do Conselho de Segurança, sobre Timor-Leste e os dias que se seguiram aos atentados falhados contra o Presidente da República e o primeiro-ministro do país.
Sem quaisquer incidentes significativos de segurança na sequência dos ataques da semana passada, o alto funcionário das Nações Unidas para a paz elogiou assim os dirigentes e o povo da pequena nação pela calma e contenção exibidas.
Guéhenno exortou os timorenses a manterem afastada qualquer politização dos ataques contra o Presidente José Ramos-Horta e Xanana Gusmão, que foram atacados separadamente, em 11 de Fevereiro.
Xanana Gusmão escapou ileso, mas Ramos-Horta foi gravemente ferido e recupera agora num hospital em Darwin, austrália. Em condição estável, os médicos estão optimistas de que fará uma recuperação total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *