Combates intensos nos últimos meses obrigaram pelo menos 700 mil pessoas a fugir. ajuda dificultada por constrangimentos na circulação de voluntários
Combates intensos nos últimos meses obrigaram pelo menos 700 mil pessoas a fugir. ajuda dificultada por constrangimentos na circulação de voluntáriosO Gabinete das Nações Unidas para a Coordenação dos assuntos Humanitários está preocupado com os cerca de dois milhões de pessoas vulneráveis que precisam de ajuda humanitária na Somália, um país dilacerado pela guerra e sem Governo central desde 1991.
Nos últimos meses, os combates têm-se intensificado, com o número de pessoas a fugir da capital, Mogadíscio, para zonas mais pobres, a duplicarem nos últimos seis meses, atingindo o número de 700 mil.
Entretanto, a porta-voz da ONU Michele Montas afirmou em Nova Iorque, sede da organização, que está a causar preocupação os constrangimentos à circulação de trabalhadores de agências humanitárias, o que dificulta o apoio a estes deslocados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *