Tentativa de decapitar poder timorense merece sérios reparos dos 15 membros do órgão. Ramos-Horta em estado grave
Tentativa de decapitar poder timorense merece sérios reparos dos 15 membros do órgão. Ramos-Horta em estado graveO Conselho de Segurança acompanhou esta segunda-feira à noite o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, na condenação da tentativa de assassinar o Presidente timorense José Ramos-Horta, durante um ataque à sua residência às primeiras horas da manhã desta segunda-feira, na capital, Díli.
Ramos-Horta está internado em estado grave num hospital na austrália, depois de anteriormente ter sido submetido a cirurgias após o tiroteio na sua casa. Num ataque quase simultâneo, o primeiro-ministro Xanana Gusmão escapou ileso. De acordo com a Missão da ONU em Timor-Leste (UNMIT), o líder rebelde alfredo Reinado foi morto nesta tentativa de golpe de Estado, como a apelidaram observadores e o próprio ex-primeiro-ministro, Mari alkatiri.
Numa declaração lida pelo embaixador Ricardo alberto arias, do Panamá, que ocupa a presidência rotativa do órgão de 15 membros, os membros do Conselho condenaram os ataques às legítimas instituições de Timor-Leste.
O Conselho de Segurança exorta o Governo de Timor-Leste a levar à justiça os responsáveis por este acto abominável, e insta todas as partes [no país] a cooperar activamente com as autoridades, apelou arias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *