as declarações do primaz da Igreja anglicana no Reino Unido provocaram uma enorme polémica na sociedade britânica
as declarações do primaz da Igreja anglicana no Reino Unido provocaram uma enorme polémica na sociedade britânicaRowan Williams, arcebispo anglicano de Cantuária afirmou que, parece inevitável a introdução no país de alguns aspectos da xariá (a lei islâmica), para favorecer a coesão social. O objectivo era permitir que os muçulmanos resolvessem disputas conjugais ou financeiras segundo o alcorão e não por meio das cortes civis.
À Rádio 4 da BBC, o primaz anglicano disse não estar a defender os aspectos mais radicais da xariá, que tem sido associada a punições físicas na arábia Saudita e a violações dos direitos da mulher. Ninguém mentalmente saudável gostaria de ver isso, salientou.
O director da Fundação Ramadhan já veio a público saudar os comentários do arcebispo. Mohammed Shafiq conisderou-os como mais uma demonstração do esforço das duas crenças, para construir respeito e tolerância.
Para este responsável, o uso da xariá reduziria as tensões na sociedade britânica, por dar aos muçulmanos a sensação de que sua fé é respeitada.
O porta-voz do primeiro-ministro Gordon Brown, repudiou a proposta de imediato: O primeiro-ministro acredita que neste país deve ser aplicada a lei britânica, baseando-se em valores britânicos . Michael Ellam admitiu, contudo, que se possam fazer concessões em certos casos, como no campo das finanças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *