a Quaresma é “grande retiro espiritual”, que permite aos cristãos fazer exercício de conversão e de solidariedade com os pobres e, desse modo, redescobrir que é isso que dá alegria a suas vidas
a Quaresma é “grande retiro espiritual”, que permite aos cristãos fazer exercício de conversão e de solidariedade com os pobres e, desse modo, redescobrir que é isso que dá alegria a suas vidasBento XVI assinalou, na quarta-feira de cinzas, primeiro dia da Quaresma, que nestas épocas de erosão dos valores cristãos que um período de reflexão, oração e jejum do materialismo (como é a Quaresma) pode ajudar, sobretudo, as pessoas de fé, a redescobrir que a alegria que enche o coração está em confiar em Deus e em ajudar os mais pobres.
Durante a audiência-geral que juntou cinco mil fiéis e peregrinos, na Sala Paulo VI, no Vaticano, o Pontífice apontou aos presentes que conversão e penitência são ainda mais eloquentes hoje em dia se tivermos em conta que a sugestão das riquezas materiais invade profundamente a sociedade moderna .
Quando proclama a sua total autonomia de Deus, o homem contemporâneo se torna escravo de si mesmo e muitas vezes se encontra numa solidão desconsolada. O convite à conversão é então um impulso a voltar aos braços de Deus, Pai terno e misericordioso, a confiar Nele, a confiar Nele como filhos adotivos, regenerados por Seu amor .
Conheça a mensagem do Papa para esta Quaresma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *