Um homem detido na prisão americana poderá responder por alegados crimes de guerra cometidos quando tinha 15 anos. agência teme “perigoso precedente”
Um homem detido na prisão americana poderá responder por alegados crimes de guerra cometidos quando tinha 15 anos. agência teme “perigoso precedente” a UNICEF – agência das nações Unidas para a Infância – manifestou-se preocupada com a eventual acusação de um detido em base aérea de Guantánamo, por alegados crimes de guerra que teria cometido quando tinha apenas 15 anos.
Num comunicado divulgado, lê-se: a UNICEF está preocupada que uma tal acção penal, em especial perante uma comissão militar que não estará preparada para respeitar as normas exigidas, seria criar um perigoso precedente para a protecção das centenas de milhares de crianças que se encontram involuntariamente envolvidas em conflitos em todo o mundo.
Uma comissão militar americana de Guantánamo vai analisar o caso do detido, Omar Khadr, e decidir se mantém a acusação de crimes de guerra. Khadr, que é um cidadão canadiano, foi preso em 2002 no afeganistão, ao abrigo das leis antiterroristas que os americanos aprovaram nos últimos anos, nomeadamente o Patriot act.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *