O governo espanhol transmitiu ao Vaticano o seu “mal-estar” e a sua “indignação” devido às posições assumidas pela Conferência Episcopal Espanhola (CEE)
O governo espanhol transmitiu ao Vaticano o seu “mal-estar” e a sua “indignação” devido às posições assumidas pela Conferência Episcopal Espanhola (CEE)O embaixador de Espanha junto da Santa Sé, Francisco Vazquez acentuou certos pontos da nota de orientação moral difundida quinta-feira pela CEE, a propósito das eleições de 9 de Março. Em causa estão as críticas ao governo socialista de José Luis Zapatero por ter negociado com a organização terrorista basca ETa.
Já anteriormente os prelados tinham criticado as reformas da sociedade do governo de Zapatero, nomeadamente o casamento homossexual, as facilidades na obtenção do divórcio e a supressão da obrigatoriedade do ensino da religião católica nas escolas públicas.
Face a esta posição da CEE, o chefe da diplomacia espanhola já veio a público declarar que a Igreja católica espanhola tem uma hierarquia integrista, fundamentalista e neoconservadora . Miguel angel Moratinos manifestou, também, a sua indignação e a sua perplexidade enquanto católico face à nota dos bispos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *