Na noite passada, 26 de Janeiro, foram mortas 51 pessoas na zona de Nakuru, no Quénia, a 200 quilómetros a Oeste de Nairobi
Na noite passada, 26 de Janeiro, foram mortas 51 pessoas na zona de Nakuru, no Quénia, a 200 quilómetros a Oeste de NairobiMichael Kamau Ithondeka, de 41 anos, foi morto sábado de manhã num bloqueio ilegal por jovens armados na estrada entre Nakuru e Eldama Ravine. a vítima era vice-reitor do seminário São Matias, de Tindinyo.
Segundo o testemunho do pároco de Eldama Ravine, o padre Kamau foi abordado por um grupo de jovens armados afirmaram encontrar-se numa missão de vingança.
Segundo o jornalista David Omwoyo, a violência aparece como vingança contra membros da tribo Kalenjin, Luo and Luhyia, comunidades que recentemente mataram membros da tribo Kikuyu de Rift Valley. Existem mais ou menos seis grupos de cerca de mil membros armados que operam em várias zonas da cidade.
O comércio está fechado e os transportes públicos estão paralisados. a polícia e os militares estão a evacuar os não-Kikuyus para campos de deslocados fora da cidade em quatro paróquias católicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *